36% dos eleitores de Maceió não votaram em ninguém no 2º turno

A soma de abstenções, brancos e nulos representam 8.610 votantes a menos que o candidato eleito, JHC (PSB), e 56.833 a mais do que Alfredo Gaspar (MDB)

urna - 36% dos eleitores de Maceió não votaram em ninguém no 2º turno
Compartilhe

Em 2020, Maceió ganhou 12.426 pessoas para compor o eleitorado desde as eleições municipais de 2016, mas, ainda assim, a participação do maceioense nas urnas neste último domingo (29) diminuiu. A soma de votos brancos, nulos e abstenções nesse 2º turno chegou a 213.537, o que representa 36% dos eleitores da Capital.

Os dados coletados do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e analisados pela Agência Tatu, mostram que, enquanto 210.508 eleitores votaram branco, nulo ou se abstiveram no 1º turno deste ano, no 2º o número subiu para 213.537, superando a quantidade de votos do candidato que ficou em segundo lugar, Alfredo Gaspar (MDB), e com apenas 8.610 votos a menos que o candidato eleito (JHC).

Quando comparados o 1º e 2º turno, é constatada uma diminuição no número de eleitores que votaram em branco ou nulo e um aumento de mais de 16 mil eleitores que se abstiveram da votação.

Em 2012, quando o atual prefeito Rui Palmeira foi eleito pela primeira vez, a soma de abstenções, votos brancos e nulos foi de 100.257 votantes, ou seja, 20% do eleitorado daquele ano. De lá pra cá, Maceió ganhou mais de 90 mil novos eleitores.

Já no 1º turno de 2016, 27,5% não compareceram às urnas ou votaram nulo ou branco. No 2º turno daquele ano o número subiu para 30,8%.

JHC é eleito prefeito de Maceió

Ontem, 427.649 eleitores maceioenses foram às urnas para decidir quem seria o novo prefeito de Maceió. JHC levou a vitória com 222.147 votos, o que representou 58,64% dos votos válidos. Já Alfredo Gaspar contou com 156.704 votantes, contabilizando 65.443 votos a menos que JHC.

JHC é advogado, foi deputado estadual e em 2014 foi eleito o deputado federal mais votado de Alagoas, cargo ocupado por ele desde 2015. Com isso, o primeiro suplente Pedro Vilela (PSDB) ocupa o cargo deixado por Caldas.

JHC conseguiu uma virada neste segundo turno, já que no primeiro contou com 28,56% dos votos, 1.181 a menos que Alfredo Gaspar de Mendonça (MDB). Seu vice é Ronaldo Lessa (PDT), ex-vereador e ex-prefeito por Maceió, ex-deputado federal e estadual e ex-governador de Alagoas.

*Estagiária sob supervisão da Editoria

Dados abertos

Prezamos pela transparência, por isso disponibilizamos a base de dados e documentos utilizados na produção desta matéria para consulta:

Encontrou algum erro? Nos informe por aqui.

Recomendado para você

Capa da matéria "Eleições 2022: o que é a democracia e quais regimes políticos já passaram pelo Brasil". Ilustração digital que traz um fundo azul, várias mãos para o alto e alguns balões de dialógo logo acima.

Eleições 2022: o que é a democracia e quais regimes políticos já passaram pelo Brasil

Democracia tem sido elemento central no debate eleitoral de 2022
Capa da matéria "Lula venceu em 98,9% dos municípios do Nordeste, no 2º turno". Ilustração digital com fundo vermelho contendo mapa do nordeste, no primeiro plano tem uma imagem do Lula apertando mãos de pessoas.

Lula venceu em 98,9% dos municípios do Nordeste, no 2º turno

Candidato do PT também foi o mais votado na maioria dos municípios brasileiros
capa candidatos eleitos governador - Eleições 2022: Confira os governadores eleitos no Nordeste no 2º turno

Eleições 2022: Confira os governadores eleitos no Nordeste no 2º turno

Veja ainda dados de abstenção e presidente mais votado em cada um dos estados nordestinos
Capa: presos podem votar? Ilustração com urna eletrônica e pessoa algemada

Presos podem votar no Brasil?

No Brasil o voto de pessoas privadas de liberdade é permitido apenas aos presos provisórios e adolescentes custodiados; Menos de 7% dos presos provisórios brasileiros estão aptos a votar nas Eleições 2022