Cabo submarino? Entenda como a internet funciona

Especialistas defendem que, apesar de avanço da tecnologia, desafios ainda dificultam inclusão digital

como funciona a internet
Compartilhe

Para quem compartilha rapidamente fotos e vídeos nas redes sociais nem imagina a quantidade de pessoas e de estrutura física que estão por trás do sistema que permite uma conexão de internet sem fio. São toneladas de cabos submarinos que interligam países em fibras ópticas.

A Agência Tatu conversou com especialistas que explicaram as etapas necessárias para a internet chegar até a palma das mãos dos usuários.

Saiba como funciona a Internet: 

    • No círculo externo da internet, chamado de primeira e última milha, estão os usuários onde recebem e enviam as mensagens;

    • Este celular está conectado a um roteador que emite o sinal wireless, sem fio;

    • O roteador é alimentado por uma rede ligada ao provedor;

    • Essa tecnologia é possível por causa das ondas de rádio que envia sinais de internet;

    • Com isso, é possível enviar uma foto por e-mail, por exemplo;

    • Para esse envio, o arquivo é transformado em código binário, representado nos números 0 e 1;

    • Os códigos são transferidos via ondas de rádio até o roteador para seguir para o receptor, que consegue detectar a frequência justamente por entender o padrão dos códigos;

    • O celular pode ser entendido como um rádio por emitir essas ondas em conexão com Wi-fi;

    • O roteador se liga a cabos do provedor até chegar ao “hub”, uma central que transmite dados para todos os computadores ou dispositivos conectados;

    • E se o destinatário do e-mail ou da foto em rede social estiver em outro país? É aqui que entram em cena os cabos submarinos que interligam os países.

Cabos submarinos

Há várias empresas que fazem parte desta outra camada da internet. O navio de instalação e manutenção de cabo tem 139 metros de comprimento para fazer com que as toneladas de cabos atravessem o oceano. A luz emitida pela fibra óptica, uma fibra de vidro contínua, da espessura de um cabelo humano, sai de um país e chega a outro para levar as informações.

cabos submarinos

Por meio do site Submarine Cable Map, é possível visualizar o mapa dos cabos submarinos. Todos os cabos lançados a partir dos anos 2000 são utilizados para internet.

Conexão no Brasil 

O mercado brasileiro tem atualmente 20 mil provedores de acesso à internet,  colocando o país como um dos mais conectados. É de Fortaleza, no Ceará, que saem cabos para as Américas do Sul, Central, do Norte, Europa e África, como informa Thiago Ayub, diretor de tecnologia na Sage Networks, empresa especialista em serviços de rede, roteamento e segurança de redes.

“Convertendo-se de dólar para real, nossa internet móvel é mais barata que a dos estadunidenses. No ranking mundial do speedtest.net, a velocidade média de nossa banda larga fixa é superior à de países como Finlândia, Bélgica, Reino Unido e Alemanha. Somos um dos poucos países com lastro legal para operação e proteção da internet, como o Marco Civil e a LGPD”, explica o influenciador digital no segmento provedores de internet.

Ainda há desafios pela frente para que a internet chegue a todos, seja pela dificuldade financeira ou geográfica. Para esta realidade, Milton Kaoru Kashiwakura, diretor de Projetos Especiais e de Desenvolvimento do NIC.br, criado para implementar as decisões e os projetos do Comitê Gestor da Internet no Brasil (CGI), afirma que há uma grande expectativa por mais inclusão digital e apresenta um exemplo de como isso pode ser possível.

“É um desafio grande atender os domicílios que faltam. O que é animador é o fato de termos trabalhado de forma criativa e colaborativa com projetos para atender a Amazônia via rio, com cabos submarinos. É um desafio que, se solucionado, pode trazer muitos benefícios para as cidades que margeiam o rio. Projetos como de TVWS (TV White Space) para atender regiões montanhosas e pouco densas, além das zonas rurais, podem ter sucesso com a evolução tecnológica”, pontuou.

Encontrou algum erro? Nos informe por aqui.

Recomendado para você

mulher segura bloco de construção criado com materiais recicláveis de carapaças de siri

Blocos ecológicos: carapaças e conchas se tornam material de construção em Alagoas

Reportagem especial da Agência Tatu mostra como resíduos se transformaram em materiais sustentáveis através da ciência
fake cepa braskem - É falso! Colapso de mina da Braskem não deve afetar principal avenida de Maceió

É falso! Colapso de mina da Braskem não deve afetar principal avenida de Maceió

Avenida Fernandes Lima está fora da área de risco; Entenda nos mapas
capa fake violencia alagoas - É  falso! Violência em Alagoas não aumentou em 2023

É  falso! Violência em Alagoas não aumentou em 2023

Dados de 2022 e 2023 mostram redução de 1,2% no número de casos de mortes violentas intencionais; feminicídio teve queda de 34%
SururuBot Agencia Tatu - Agência Tatu lança robô que escreve matérias de utilidade pública com auxílio de IA

Agência Tatu lança robô que escreve matérias de utilidade pública com auxílio de IA

Projeto piloto divulga vagas de emprego em Maceió e é o primeiro da startup que utiliza Inteligência Artificial generativa; todo conteúdo passa por revisão humana