Casos de câncer de mama crescem em Alagoas

Dados são de 2020; apesar do aumento, estado tem a menor quantidade de casos do Nordeste

foto destaque - Casos de câncer de mama crescem em Alagoas
Compartilhe

No décimo mês do ano, um movimento internacional busca a conscientização sobre a prevenção e diagnóstico do câncer de mama: o Outubro Rosa. Somente no ano passado, foram registrados 40.514 casos em todo o país. Deste total, 420 foram em Alagoas.

Ainda de acordo com os dados coletados pela Agência Tatu, os números apontam um aumento de casos de 3,7% de 2020 com relação a 2019, quando foram registrados 405 casos. Os dados analisados são do Datasus e foram cruzados com a estimativa populacional feminina do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Levando em consideração a estimativa populacional feminina divulgada pelo IBGE em 2020, os dados revelam uma taxa de 37 casos a cada 100 mil mulheres em todo o país. Em Alagoas, a cada 100 mil mulheres, 24 apresentam câncer de mama, a segunda menor incidência do Nordeste, ficando atrás apenas do Piauí, que tem uma taxa de 22 a cada 100 mil mulheres.

O Rio Grande do Norte é o estado com a maior incidência de casos de câncer de mama no país, com 62 casos a cada 100 mil mulheres.

As informações também mostram que, em 2013, Alagoas registrou 446 casos de câncer de mama. Após anos de redução, os números voltaram a subir em 2019 e 2020, quando foram registrados 405 e 420 casos, respectivamente.



Diagnóstico precoce e cuidados

Segundo especialistas, quanto mais cedo for feito o diagnóstico, maiores são as chances de cura, podendo chegar até 95%. Segundo a mastologista Helena Barreto, que trabalha em uma unidade de saúde de Maceió, é fundamental a realização de exames buscando o diagnóstico precoce. “A mamografia é considerada o padrão-ouro para realização do diagnóstico”, explica.

A recomendação da Sociedade Brasileira de Mastologia é que esse exame seja feito anualmente em mulheres acima de 40 anos. Para mulheres abaixo de 40 anos, recomenda-se a ultrassonografia mamária. Além disso, é necessário que as mulheres façam o autoexame nas mamas com frequência.

“Conhecer o próprio corpo é fundamental para o autocuidado em relação ao câncer de mama”, explica a especialista, reforçando que um dos sintomas mais comuns do câncer de mama são nódulos ou massas na região mamária, que podem ser percebidos com o toque.

Outros sintomas do câncer de mama são:

  • Inchaço de toda ou parte de uma mama, com ou sem nódulo;
  • Irritação ou abaulamento de uma parte da mama;
  • Dor na mama ou mamilo;
  • Inversão do mamilo;
  • Vermelhidão na região;.
  • Espessamento ou retração da pele ou do mamilo;
  • Secreção saindo pelos mamilos;
  • Linfonodos aumentados.

Ao perceber algum desses sintomas, a mulher deve procurar auxílio médico e realizar exames. No caso de diagnóstico positivo, ela será acolhida por uma equipe multidisciplinar, formada por mastologistas, oncologistas, psicólogos, entre outros. O tratamento é adequado de acordo com o caso de cada mulher. “O tratamento é individualizado, levando em consideração diversos aspectos, especialmente a biologia tumoral”, explica a mastologista.

*Estagiária sob a supervisão da Editoria

Dados abertos

Prezamos pela transparência, por isso disponibilizamos a base de dados e documentos utilizados na produção desta matéria para consulta:

Encontrou algum erro? Nos informe por aqui.

Recomendado para você

Colagem em preto e branco de pessoas com baldes e bacias em menção aos domicílios brasileiros sem água encanada

67% dos domicílios brasileiros sem água encanada estão na região Nordeste

Em todo o país, mais de 4,8 milhões de pessoas residem em domicílios sem água canalizada
Capa da matéria "Nordeste já registrou mais de 15 mil casos de dengue em 2024" publicada originalmente na Agência Tatu.

Nordeste já registrou mais de 15 mil casos de dengue em 2024

Sudeste concentra maior porcentagem dos registros no Brasil; especialistas reforçam que é fundamental manter os cuidados e prevenção
hanseníase no nordeste

Nordeste é a região que menos reduziu casos de hanseníase no Brasil

Dados do Ministério da Saúde mostram redução de 33,1% de casos de hanseníase entre 2013 e 2022
Capa da matéria "Apenas 13 a cada 100 habitantes do Nordeste têm plano de saúde" publicada originalmente na Agência Tatu.

Apenas 13 a cada 100 habitantes do Nordeste têm plano de saúde

Maranhão é o estado com menor quantitativo proporcional da região