AL registra aumento de 36% no volume de drogas apreendidas este ano

COMPARTILHE

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

Maconha foi a substância com o maior volume apreendido; dados comparam os dez primeiros meses de 2021 a todo o ano de 2020

Mariane Rambo*

Somente nos dez primeiros meses de 2021, Alagoas já superou a quantidade de drogas apreendidas em todo o ano passado.  Enquanto em 2020 foram capturadas 2,6 toneladas de substâncias ilegais, este ano a quantidade passou para 3,5 toneladas, o que representa um aumento de 36%.

Os dados, analisados pela Agência Tatu, são da Secretaria de Segurança Pública de Alagoas e foram obtidos via Lei de Acesso à Informação. As drogas mais apreendidas pela polícia alagoana em toda a série histórica fornecida foram – em volume – maconha, cocaína e crack. 

Com relação aos tipos de drogas, as apreensões de cocaína foram as que mais aumentaram, saindo 278 kg em 2020 para 744 kg entre janeiro e outubro de 2021, ou seja, um aumento de 167%. Já o crack teve um aumento de 54%, com apreensão de 35 kg ano passado e 55 kg este ano. Por fim, a  maconha apresentou um aumento de 21%, passando de 2,2 para  2,7 toneladas.

De janeiro de 2017 a outubro de 2021 já foram apreendidas mais de 15,2 toneladas de maconha, 2,3 toneladas de cocaína e 197 quilos de crack.

Os municípios do estado com o maior volume de drogas tiradas de circulação este ano foram, respectivamente, Maceió (1,9 toneladas), São Miguel dos Campos (609 kg) e Arapiraca (329 kg).

Proporcionalmente, São Miguel dos Campos, Porto Real do Colégio e Belém tiveram a maior taxa de drogas apreendidas quando o volume é comparado à população de cada cidade. Veja o gráfico.

Dos 102 municípios alagoanos, 15 não tiveram qualquer apreensão de drogas até o momento em 2021: Belo Monte, Campo Grande, Chã Preta, Igreja Nova, Jacaré dos Homens, Jaramataia, Mar Vermelho, Minador do Negrão, Monteirópolis, Olho d'Água Grande, Palestina, Pariconha, Santa Luzia do Norte, São Brás e Tanque d'Arca não constam na lista de cidades com drogas apreendidas em 2021.

Aumento em investimentos

De acordo com o subcomandante do Comando de Policiamento da Capital, o tenente-coronel Liziário, o aumento de apreensões é reflexo do trabalho de inteligência desenvolvido pela Secretaria de Segurança Pública do estado. 

“A gente tem investido bastante nas questões de inteligência nas unidades, para que elas possam avançar na retirada de drogas de circulação. É um trabalho muito intenso da Polícia Militar e no âmbito de cada unidade temos nos esforçado muito, fazendo muitas operações, o que é sinal de polícia na rua”, relatou.

Ainda segundo o subcomandante, a intenção é continuar investindo e especializando o policial militar. “Há um esforço e uma dedicação muito grande dos nossos policiais militares e iremos trabalhar ainda mais, daqui para o final do ano, para que a gente possa continuar tirando drogas de circulação, já que final de ano há a tendência de aumentar, pois são muitas pessoas que chegam ao nosso estado”, completou Liziário.

Entenda a metodologia - A maioria das drogas são medidas em gramas, mas  no caso dos entorpecentes líquidos, como loló e clorofórmio, as medidas são apresentadas em ml. Para realizar o cálculo elas foram somadas às outras drogas e apresentadas em Kg na totalização. 

*Estagiária sob a supervisão da Editoria

DADOS ABERTOS | Prezamos pela transparência, por isso disponibilizamos a base de dados e documentos utilizados na produção desta matéria para consulta:

Assine a nossa newsletter

Recomendadas pra você

Receba conteúdo gratuito da Tatu diretamente no seu WhatsApp.