Alagoas tem o menor número de casos de Sífilis do Nordeste

Profissionais alertam para cuidados preventivos, diagnóstico precoce e tratamento

lady is giving red condom safe sex contraception concept - Alagoas tem o menor número de casos de Sífilis do Nordeste
Compartilhe

Além da campanha de combate e prevenção ao câncer de mama, o mês de outubro é voltado para o combate à Sífilis e à Sífilis Congênita. Em 2019, Alagoas registrou 400 casos de Sífilis adquirida. Uma redução de 24% em relação a 2018, quando o estado registrou 531 casos.

Os dados do Ministério da Saúde (MS) abrangem o período de janeiro de 2010 até o fim de 2019 e foram analisados pela Agência Tatu. De acordo com o MS, Alagoas foi o estado nordestino que menos diagnosticou novos casos de sífilis em 2019. Foram 400 novos casos, o que representa 12 casos a cada 100 mil habitantes.

Os dados de 2020 ainda estão sendo contabilizados e por isso não foram utilizados na produção desta reportagem.



Por outro lado, Pernambuco registrou a maior quantidade de casos da região em 2019, tanto em números absolutos quanto proporcionalmente com 7.673 pessoas infectadas. Uma taxa de 80 casos a cada 100 mil habitantes.



No Brasil, foram diagnosticados 152.915 casos de sífilis em 2019. Já em 2018 foram 158.966 novos casos registrados no país. Essa foi a primeira redução no número de casos desde o início da série histórica, iniciada em 2010.



Sífilis em grávidas 

A sífilis é uma doença que pode passar das mães para os filhos ainda no ventre, sendo conhecida como sífilis congênita e grande responsável por abortos ou sequelas. Somente em 2019 foram 61.127 grávidas diagnosticadas com a IST em todo o país. Uma taxa de 20,8 casos a cada mil nascidos vivos. Em 2018, esse número havia sido de 63.182 casos.

A maioria dos casos em gestantes foram diagnosticados ainda no 1º trimestre de gravidez, 38% do total. Nesse mesmo período, o número de casos de sífilis congênita (adquirida da mãe) em crianças menores de um ano foi de 8,2 a cada mil nascidos vivos. Também um número menor que o do ano anterior, quando 9 em cada mil crianças que nasceram vivas foram diagnosticadas com a doença.

Sífilis tem tratamento gratuito e cura

Segundo a enfermeira e Gerente do Programa IST/HIV/Hepatites da Secretaria de Saúde de Maceió, Géssyca Cavalcante de Melo, a sífilis é uma doença causada por uma bactéria e pode ser transmitida por relação sexual desprotegida ou da mãe para o filho durante a gravidez, que é a Sífilis Congênita.

Entre os sintomas mais comuns da doença estão: manchas vermelhas, que podem aparecer na pele, boca, nariz, palma das mão e planta dos pés; pele descamando; dor de cabeça; garganta; dor muscular e febre leve. “A doença é curável de fácil diagnóstico e tratamento. O tratamento é realizado com algumas doses de penicilina benzatina por via injetável”, relata a enfermeira, que reforçou a importância de consultar um médico ao notar qualquer um desses sintomas.

Géssyca reforça que é importante as mães grávidas fazerem o tratamento para Sífilis, pois o tratamento também irá curar a criança. “Quanto mais cedo o tratamento nela, menores serão os danos para a criança”, afirma. Por fim, a enfermeira ressalta que o uso de preservativos e os testes rápidos são essenciais para o diagnóstico e prevenção da doença.

Questionada sobre os possíveis motivos que levaram a 2019 ter o menor número de casos do que os anos anteriores analisados, a enfermeira aponta que, em 2018, foram implementadas várias ações de enfrentamento à sífilis em Maceió e em todo o estado, como ampliação da testagem em ações extramuros e treinamentos, além de uso da  penicilina benzatina no tratamento.

*Estagiária sob a supervisão da Editoria

Dados abertos

Prezamos pela transparência, por isso disponibilizamos a base de dados e documentos utilizados na produção desta matéria para consulta:

Encontrou algum erro? Nos informe por aqui.

Recomendado para você

Capa da matéria "Apenas 13 a cada 100 habitantes do Nordeste têm plano de saúde" publicada originalmente na Agência Tatu.

Apenas 13 a cada 100 habitantes do Nordeste têm plano de saúde

Maranhão é o estado com menor quantitativo proporcional da região
Capa da matéria "Nordeste já registrou mais de 15 mil casos de dengue em 2024" publicada originalmente na Agência Tatu.

Nordeste já registrou mais de 15 mil casos de dengue em 2024

Sudeste concentra maior porcentagem dos registros no Brasil; especialistas reforçam que é fundamental manter os cuidados e prevenção
Colagem em preto e branco de pessoas com baldes e bacias em menção aos domicílios brasileiros sem água encanada

67% dos domicílios brasileiros sem água encanada estão na região Nordeste

Em todo o país, mais de 4,8 milhões de pessoas residem em domicílios sem água canalizada
hanseníase no nordeste

Nordeste é a região que menos reduziu casos de hanseníase no Brasil

Dados do Ministério da Saúde mostram redução de 33,1% de casos de hanseníase entre 2013 e 2022