Alagoas vacinou menos da metade da população prioritária contra a gripe

Apenas 10 cidades alcançaram a meta estabelecida pelo Ministério da Saúde, que é de 90%

influenza itawi albuquerque secom maceio - Alagoas vacinou menos da metade da população prioritária contra a gripe
Compartilhe

A campanha de vacinação contra a influenza (H1N1), mais conhecida como vacinação contra a gripe, foi ampliada para toda a população alagoana acima dos 6 meses de idade. A medida, definida pelo Ministério da Saúde, também levou em consideração a baixa adesão do público à campanha. Em Alagoas, apenas 45% da população se vacinou contra a gripe.

De acordo com os dados do Programa Nacional de Imunizações (PNI) analisados pela Agência Tatu, das 1.198.27 pessoas aptas a receberem a vacina, o estado aplicou as doses em apenas 538.004 alagoanos. Apenas 10 cidades alcançaram a meta estabelecida pelo Ministério da Saúde, que é de 90% de cobertura dos grupos prioritários.

Os grupos previamente estabelecidos para receberem a dose do imunizante são crianças com idade superior a seis meses e inferior a seis anos, gestantes, puérperas, trabalhadores da saúde, idosos com mais de 60 anos e professores. De todos, as crianças obtiveram a maior porcentagem de cobertura vacinal, contabilizando 72,33%.



O município alagoano com maior imunização é Batalha, onde a população preconizada para receber a vacina era de 4.432 pessoas. Deste total, a cidade imunizou 4.802 pessoas, representando uma cobertura vacinal de 108,35%, acima do estipulado.

Em segundo lugar está São Miguel dos Milagres, com 99,95 % de cobertura vacinal, ou seja, da estimativa de 1.978 pessoas, 1.977 foram imunizadas. Em seguida, a  cidade de Paulo Jacinto obteve a cobertura de 99,39%,  onde de 1.977 pessoas aptas a receberem a vacina, 1.965 foram imunizadas.

Por outro lado, Maragogi tem a menor porcentagem de vacinados. De 7.461 pessoas aptas, apenas 2.883 foram vacinadas, o que representa uma cobertura de 38,64%. Em seguida, vem Maceió, que de 265.235 pessoas, apenas 125.772 receberam a vacina, representando uma cobertura de 47,42 %. Em terceiro lugar, está a cidade de Pão de Açúcar, com a cobertura de 47,50%, isto é, da estimativa de 6.308 pessoas, apenas 2.996 foram vacinados.

É importante ressaltar que, segundo a Secretaria de Estado da Saúde de Alagoas (SESAU), esse total de 1.198.27 da população alagoana apta a receber a vacinação diverge da situação da soma dos municípios alagoanos, já que ao longo da campanha novos grupos de prioridades foram adicionados à vacinação, mas não foram contabilizados.

*Estagiária sob supervisão da Editoria

Dados abertos

Prezamos pela transparência, por isso disponibilizamos a base de dados e documentos utilizados na produção desta matéria para consulta:

Encontrou algum erro? Nos informe por aqui.

Recomendado para você

hanseníase no nordeste

Nordeste é a região que menos reduziu casos de hanseníase no Brasil

Dados do Ministério da Saúde mostram redução de 33,1% de casos de hanseníase entre 2013 e 2022
Colagem em preto e branco de pessoas com baldes e bacias em menção aos domicílios brasileiros sem água encanada

67% dos domicílios brasileiros sem água encanada estão na região Nordeste

Em todo o país, mais de 4,8 milhões de pessoas residem em domicílios sem água canalizada
Capa da matéria "Nordeste já registrou mais de 15 mil casos de dengue em 2024" publicada originalmente na Agência Tatu.

Nordeste já registrou mais de 15 mil casos de dengue em 2024

Sudeste concentra maior porcentagem dos registros no Brasil; especialistas reforçam que é fundamental manter os cuidados e prevenção
Capa da matéria "Apenas 13 a cada 100 habitantes do Nordeste têm plano de saúde" publicada originalmente na Agência Tatu.

Apenas 13 a cada 100 habitantes do Nordeste têm plano de saúde

Maranhão é o estado com menor quantitativo proporcional da região