Mulheres nordestinas dedicam o dobro do tempo dos homens aos afazeres domésticos

Dados do Pnad 2022 mostram que a região possui a maior disparidade de tempo entre homens e mulheres

Afazeres domésticos segundo o PNAD
Compartilhe

As mulheres nordestinas dedicam 23 horas e 5 minutos por semana aos afazeres domésticos, o dobro do que é gasto por homens, que passam 11 horas e 8 minutos em média, na realização dessas atividades. É a maior diferença de tempo nos serviços domésticos entre mulheres e homens entre as regiões do Brasil. 

A Agência Tatu analisou os dados divulgados pela Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílio Contínua (Pnad) 2022 e realizou um comparativo entre gênero e região. A estatística completa pode ser consultada no Banco de Tabelas e Estatísticas (Sidra).

Tempo semanal dedicado aos afazeres domésticos

Maior diferença entre mulheres e homens é no Nordeste: 11,7 horas a mais

O Sul registrou a menor diferença: enquanto os homens dedicam 11 horas e 1 minuto por semana, as mulheres gastam 19 horas e 1 minuto com os afazeres de casa, 7 horas e 7 minutos a mais.

Alagoana é a que mais realiza afazeres domésticos: mais de 25 horas semanais

É em Alagoas onde a mulher dedica mais tempo aos afazeres domésticos entre os estados do Brasil. São 25 horas e 4 minutos semanais, ou seja, ao somar o tempo gasto por semana com as tarefas, as mulheres gastam mais de um dia realizando essas atividades, enquanto os homens dedicam apenas 13 horas à função.

Tempo gasto com afazeres domésticos por homens e mulheres

Veja o tempo médio semanal em cada estado

Já na diferença de tempo entre mulheres e homens, Sergipe lidera: enquanto as mulheres têm 24 horas e 7 minutos dedicados aos serviços de casa, os homens passam 11h e 2 minutos da semana nas atividades domésticas, uma diferença de 55% do tempo.

Divisão de tarefas

A dentista Monick Cordeiro e o engenheiro químico Rafael Araújo, de Maceió, estão casados há quase um ano, e quando o assunto é atividade de casa eles dizem que sempre tentam dividir as tarefas. No entanto, Monick sempre passa mais tempo nos afazeres domésticos.

“Como Rafael passa mais tempo fora de casa, acabo assumindo a maior parte dos afazeres. Apesar disso, a faxina nos finais de semana sempre é dividida e já tem atividades nestes dias que são fixas dele, como lavar louças e as que exigem mais força, principalmente agora que estou gestante”, explica Monick.

Jornada dupla

A pesquisadora de temas na área de políticas públicas para mulheres, Marli de Araújo Santos, explica que a desigualdade na realização dos afazeres domésticos é um fator histórico e que a carga maior é absorvida pelas mulheres.

“É uma carga de trabalho historicamente direcionadas às mulheres, que normalmente começa quando as mulheres acordam e necessariamente não termina quando as mulheres vão dormir, porque implica desde as tarefas domésticas e também nos cuidados com os outros e isso também é um trabalho. o Nordeste é a região que mais sofre com desigualdade e apresenta esse índice mais precarizado”, relata a pesquisadora, que também é doutora em Serviço Social e professora da Universidade Federal de Alagoas (Ufal).

Marli reforça que as atividades de casa, que deveriam ser divididas igualmente, deixam de ser afazeres domésticos e se tornam, na verdade, mais um trabalho para a mulher. “A mulher tem dupla jornada de trabalho, porque mesmo quando trabalha fora do lar também trabalha dentro do lar, a diferença é que o trabalho doméstico é um trabalho não reconhecido, logo é um trabalho não pago”, pontua.

Dados abertos

Prezamos pela transparência, por isso disponibilizamos a base de dados e documentos utilizados na produção desta matéria para consulta:

Encontrou algum erro? Nos informe por aqui.

Recomendado para você

refeição fora de casa

Trabalhador do Nordeste compromete 72% de salário mínimo com refeição fora de casa

Nordeste tem a segunda refeição fora de casa mais cara do país
mina subterrânea da Braskem ameaça afundar em Maceió após novos tremores

Caso Braskem: mina subterrânea ameaça afundar em Maceió após novos tremores

Mineradora é responsável pelo crime ambiental registrado na cidade
chuva de granizo no nordeste

Chuva de granizo já surpreendeu 90 municípios do Nordeste em 5 anos

Somente nos últimos 15 dias de 2023, 17 cidades da região vivenciaram o fenômeno
Braskem muda paisagem de bairro em Maceió

Veja como Braskem alterou paisagem em bairro de Maceió desde 2018

Uma das minas da empresa entrou em colapso nesse domingo (10), em decorrência da extração de sal-gema realizada pela mineradora; Braskem afirma ser a atual proprietária do que um dia foram espaços públicos