Qualidade dos ônibus em Maceió representa mais de 55% das denúncias feitas à SMTT

COMPARTILHE

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

Foram registradas mais de três mil ligações em call center entre 2019 e 2020

Terminal do Benedito Bentes II, parte alta de Maceió (Foto: Lucas Thaynan/Agência Tatu)

Por Agência Tatu

O prefeito de Maceió, JHC (PSB), anunciou, no último dia 06, a criação de uma comissão especial que vai analisar e revisar o valor da tarifa do sistema de transporte público coletivo de Maceió. A medida, de acordo com o novo gestor, “visa readequar o custo tarifário e melhorar os serviços oferecidos, levando em consideração a atual falta de qualidade do transporte público e o possível custo desproporcional do preço da passagem”.

Para se ter uma ideia, nos dois últimos anos foram registradas — junto à Superintendência Municipal de Transporte Trânsito de Maceió — 1931 reclamações referentes aos coletivos da capital alagoana, de acordo com dados obtidos pela Agência Tatu via Lei de Acesso à Informação e também via assessoria de imprensa da Prefeitura de Maceió.

É como se de 2019 a 2020 uma média de 2,6 reclamações fossem feitas sobre o transporte público por dia. Em números gerais, mais de 55% das 3491 ligações feitas à SMTT são referentes à qualidade dos ônibus.

Ainda de acordo com os dados, a SMTT registrou – por meio do “Call Center 118” – outras 1560 denúncias no período selecionado. Essas ligações, feitas no canal de atendimento, englobam temas fora do contexto do transporte público, como carros abandonados em ruas, estacionamento irregular, transporte clandestino, ausência de placa de trânsito num determinado local, dentre outros.

DADOS ABERTOS – Prezamos pela transparência, por isso disponibilizamos as informações utilizadas na produção desta matéria para consulta:

Reclamações do transporte público de 2019 – 2020

Assine a nossa newsletter

Recomendadas pra você

Receba conteúdo gratuito da Tatu diretamente no seu WhatsApp.