De Lula a Bolsonaro: veja as principais mudanças nos ministérios do Brasil

Terceiro mandato de Lula deve ter 15 pastas a mais do que no governo Bolsonaro

Ilustração com fundo vermelho e imagem de lula discursando à frente, em montagem. Matéria: De Lula a Bolsonaro: veja as principais mudanças dos ministérios do Brasil
Compartilhe

O presidente eleito, Luís Inácio Lula da Silva (PT), já definiu a quantidade de ministérios que farão parte de seu terceiro mandato a partir de 1º de janeiro de 2023. Em comparação com a quantidade de ministérios do governo atual de Jair Bolsonaro (PL), haverá 15 pastas a mais. No entanto, a quantidade de ministérios do Brasil passou por mudanças ao longo dos mandatos de vários presidentes.

Atualmente, o governo Bolsonaro possui 23 ministérios e, segundo anúncio do governador da Bahia e futuro ministro da Casa Civil, Rui Costa (PT), o governo Lula terá 37 ministérios.

De acordo com informações apuradas pela Agência Tatu, entre os presidentes da República dos últimos 20 anos, o segundo mandato do governo Dilma foi o que contou com mais ministérios, com um total de 39. Já o governo que teve menos ministérios foi o de Jair Bolsonaro (PL).

Infográfico com a quantidade de ministérios nos últimos 20 anos

Na gestão de Jair Bolsonaro (PL) foram criados os “superministérios”, que é a fusão de diversas pastas em uma só, como os ministérios do Desenvolvimento Social, da Cultura e do Esporte que são o atual Ministério da Cidadania. 

Ministérios do Brasil no Governo Bolsonaro

  • Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento
  • Ministério da Cidadania
  • Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações
  • MInistério da Defesa
  • Ministério do Desenvolvimento Regional
  • Ministério da Economia
  • Ministério da Educação
  • MInistério da Infraestrutura
  • Ministério da Justiça e Segurança Pública
  • Ministério do Meio Ambiente
  • Ministério de Minas e Energia
  • Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos
  • Ministério das Relações Exteriores
  • Ministério da Saúde
  • Ministério do Turismo
  • Controladoria-Geral da União
  • Ministério das Comunicações – Criado posteriormente, desmembrando o “Ministério da Ciência, Tecnologia,  Inovações e Comunicações”

Órgãos com status de ministério no Governo Bolsonaro

  • Casa Civil
  • Secretaria de Governo
  • Secretaria-Geral
  • Gabinete de Segurança Institucional
  • Advocacia-Geral da União (AGU)
  • Banco Central

Uma das principais mudanças do próximo governo federal é referente ao desmembramento de ministérios atuais e recriação de pastas antigas, como é o caso do atual Ministério da Economia, que será dividido em quatro: Fazenda; Planejamento; Gestão e Desenvolvimento; e Indústria e Comércio.

Outra pasta que será desmembrada é a da Infraestrutura, que passará a ser duas: dos Transportes e dos Portos e Aeroportos. Já os ministérios que serão recriados são da Pesca, das Cidades e do Esporte. Veja o infográfico abaixo.

Infográfico com os ministérios que foram desmembrados do governo bolsonaro para o de Lula

Dados abertos

Prezamos pela transparência, por isso disponibilizamos a base de dados e documentos utilizados na produção desta matéria para consulta:

Encontrou algum erro? Nos informe por aqui.

Recomendado para você

atentados - Autoridades nordestinas repudiam atentados em Brasília

Autoridades nordestinas repudiam atentados em Brasília

Governadores, prefeitos e parlamentares do Nordeste se manifestaram sobre os atentados criminosos contra as instituições em Brasília.
Capa Braskem - Exclusivo: Braskem já bancou campanhas de governadores, senadores e outros políticos de Alagoas

Exclusivo: Braskem já bancou campanhas de governadores, senadores e outros políticos de Alagoas

Entre 2004 e 2014 a petroquímica doou quase R$ 3 milhões a dezenas de candidatos alagoanos
Capa_matéria_Sem vagas, cemitérios de Maceió enterram 80% dos mortos em cova rasa

Sem vagas, cemitérios de Maceió enterram 80% dos mortos em cova rasa 

Interdição do cemitério Santo Antônio devido ao afundamento de solo causado pela mineradora Braskem agravou a situação funerária
Fotomontagem com cartão de crédito escrito Cartão da Presidência - CAPA - Bolsonaro-gastou-mais-de-R4-milhoes-no-cartao-corporativo

Em visitas ao Nordeste, Bolsonaro gastou mais de R$4 milhões no cartão corporativo

Valores se referem aos gastos do cartão corporativo da Presidência da República; a maior parte dos gastos são de alimentação e hospedagem.