Novo coronavírus: população idosa é de 382 mil pessoas em Alagoas

A idade avançada é um dos determinantes de risco para agravamento dos sintomas da doença

vaccine 4932430 1280 - Novo coronavírus: população idosa é de 382 mil pessoas em Alagoas
Compartilhe

Com alto índice de contaminação, o novo coronavírus tem atingido de forma mais grave idosos e pessoas com doenças crônicas. Esse grupo é mais suscetível às consequências da doença por ter condições clínicas que facilitam o desenvolvimento de quadros graves.

De acordo com a projeção do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), Alagoas possui atualmente 3.351.092 habitantes, sendo que mais de 382mil (11,4%) são pessoas com mais de 60 anos.

Além da idade, a existência de doenças crônicas, como diabetes, hipertensão, cardiopatias e doenças respiratórias elevam a gravidade e os índices de mortalidade do Coronavírus. De acordo com os dados mais recentes da Organização Mundial de Saúde (OMS), mais de 207 mil pessoas já foram contaminadas pelo vírus em todo o mundo. Deste total, 8.648 pessoas morreram em decorrência da covid-19, o que representa uma taxa de mortalidade de 4,16%.


Segundo a infectologista Mardjane Alves, o risco não se dá necessariamente pela redução da imunidade.”Estas pessoas com fatores de risco têm mais chances de precisar de internação, de UTI e entrar em óbito. Então, além da preocupação com a vida delas, há preocupação com a sobrecarga dos serviços de saúde, que prejudicaria em cadeia todas as pessoas que necessitem de assistência, por qualquer doença, neste período de epidemia”, explica.

Prevenção

Para diminuir os riscos de contaminação e, consequentemente, transmissão do novo coronavírus, algumas orientações devem ser seguidas:

Infográfico Dicas Covid 19 - Novo coronavírus: população idosa é de 382 mil pessoas em Alagoas

A transmissão da doença acontece de pessoa a pessoa, por meio do ar ou contato com secreções contaminadas, que podem ser gotículas de saliva, espirro, tosse ou catarro. Também é importante evitar contato pessoal próximo com toque (como aperto de mão) e contato com objetos ou superfícies contaminadas para que a mão não se contamine e possa levar o vírus às mucosas, como nariz, olhos ou boca.

A recomendação da Secretaria de Saúde de Maceió é que as pessoas se dirijam às unidades de saúde apenas se apresentarem febre persistente, dificuldade de respirar, queda da pressão arterial, sonolência excessiva, dificuldade para ingerir líquido, tosse e chiado no peito.

Os coronavírus são uma grande família de vírus que podem causar desde resfriados comuns até doenças respiratórias mais graves e de importância para saúde pública, como a Síndrome Respiratória Aguda Grave (SARS) e a Síndrome Respiratória do Oriente Médio (MERS). O novo coronavírus, descoberto na China em dezembro de 2019, é o SARS-CoV-2, causador da doença Covid-19. (Fonte: Ministério da Saúde)

Informação importante

O Ministério Saúde disponibilizou o número 136 para que as pessoas possam tirar dúvidas sobre a doença. Além disso, foi disponibilizado um aplicativo gratuito, o Coronavírus SUS, que traz explicações e informa se os sintomas do usuário condizem com os da Covid-19. Baixe aqui: para Android ou para IOS

Encontrou algum erro? Nos informe por aqui.

Recomendado para você

hanseníase no nordeste

Nordeste é a região que menos reduziu casos de hanseníase no Brasil

Dados do Ministério da Saúde mostram redução de 33,1% de casos de hanseníase entre 2013 e 2022
Capa da matéria "Nordeste já registrou mais de 15 mil casos de dengue em 2024" publicada originalmente na Agência Tatu.

Nordeste já registrou mais de 15 mil casos de dengue em 2024

Sudeste concentra maior porcentagem dos registros no Brasil; especialistas reforçam que é fundamental manter os cuidados e prevenção
Capa da matéria "Apenas 13 a cada 100 habitantes do Nordeste têm plano de saúde" publicada originalmente na Agência Tatu.

Apenas 13 a cada 100 habitantes do Nordeste têm plano de saúde

Maranhão é o estado com menor quantitativo proporcional da região
Colagem em preto e branco de pessoas com baldes e bacias em menção aos domicílios brasileiros sem água encanada

67% dos domicílios brasileiros sem água encanada estão na região Nordeste

Em todo o país, mais de 4,8 milhões de pessoas residem em domicílios sem água canalizada