Apenas 15% das cidadanias honorárias de Maceió são de mulheres

Somente 21 mulheres chegaram a receber títulos de Cidadãs Honorárias entre 2014 e 2020

29/07/22, 19h07 (atualizada em 01/08/22, 18h08)

Compartilhe:

Reportagem Gabriel Ferreira

Edição Graziela França e Lucas Maia

Coleta de dados Lucas Maia

Nos últimos anos, a Câmara dos Vereadores de Maceió concedeu títulos de cidadania honorária a diversas personalidades da política, dos negócios, da comunicação e de outras diversas áreas.  No entanto, a quantidade de títulos dados a homens e mulheres não é equivalente ao longo do tempo.

Dos 135 títulos emitidos entre 2014 e 2020, apenas 21 foram destinados a mulheres, o que corresponde a apenas 15,6% do total de honrarias entregues. Por outro lado, personalidades masculinas tiveram 114 títulos oferecidos no período analisado, o que representa 84,4% do total. É o que revelam os dados coletados pela Agência Tatu, por meio da plataforma Querido Diário mantido pela Open Knowledge Brasil (OKBR).

Proporção de homens e mulheres homenageados pela Câmara dos Vereadores de Maceió entre 2014 e 2020

Essa discrepância entre homens e mulheres homenageados não é um acontecimento exclusivo de Maceió. Na verdade, o mesmo já foi observado em outras cidades, como em Ribeirão Preto, graças a uma matéria colaborativa da Agência Farolete de Jornalismo com a Agência Tatu.

Cidadanias honorárias concedidas em Maceió entre 2014 e 2020

O último título de cidadão honorário, por exemplo, foi dado ao empresário catarinense dono das lojas Havan, Luciano Hang, no último dia 23. O processo da honraria foi solicitado pelo vereador Leonardo Dias (PL) e foi protocolado pelo presidente da Câmara dos Vereadores, Galba Netto (MDB).

O título foi concedido para Hang devido a implementação de um empreendimento do Grupo Havan na cidade. Além de Hang, o presidente Jair Bolsonaro também já foi nomeado cidadão honorário de Maceió, entretanto, sua titularidade não aparece no site oficial da Câmara.

A também empresária, Luiza Trajano, conhecida por ser dona da Magazine Luiza, foi indicada a receber o título honorário em 2022, em um pedido da vereadora Teca Nelma (PSD). O processo segue em andamento e ainda não foi entregue.

Ainda neste ano, duas professoras da Universidade Federal de Alagoas (Ufal) receberam a titulação. De origem cubana, Regla Toujaguez, engenheira geóloga e docente do curso de Engenharia de Agrimensura, recebeu o título de Cidadã Honorária em abril. Maria Edna Bezerra da Silva, professora do curso de Medicina da Ufal, também foi contemplada com a titulação.

Estes homenageados não estão presentes no site da Câmara, já que seus decretos foram emitidos entre 2021 e 2022 e o site só disponibiliza os registros emitidos de 2014 até 2020. Logo, as informações dos outros nomes citados foram coletadas por meio de publicações e matérias da própria Câmara dos Vereadores de Maceió.

Mais nomes famosos como o de George Santoro, que é o atual secretário do Estado da Fazenda de Alagoas (SEFAZ/AL); Hermeto Pascoal, que é compositor e multi-instrumentista natural de Olho D’água das Flores; e também do ex-governador de Alagoas, Renan Filho, compõem o grupo de membros honorários da cidade.

O título confere a “adoção” de uma pessoa que tenha prestado grande serviço em prol da cidade, mesmo que não seja natural daquele lugar.

De acordo com a assessoria de comunicação da Câmara de Vereadores, os títulos precisam ser aprovados em plenário por maioria de votos antes de serem publicados em diário oficial. “É lido no plenário em 1° e 2° discussão, após tramitar internamente como qualquer projeto. Depois é que vira Decreto Legislativo da Câmara e pode ser entregue”, explicou a assessoria.

Apesar de solicitado à equipe de assessoria da Câmara de Vereadores de Maceió, até o momento do fechamento desta matéria, não obtivemos resposta quanto aos decretos mais recentes emitidos em 2021 e 2022 e nem quando estarão disponíveis no site.

Parceria com a OKBR

Esta reportagem foi produzida com apoio da Open Knowledge Brasil e contou com o uso do Querido Diário, ferramenta de abertura dos diários oficiais. A iniciativa reúne coletivos de jornalismo independente de diferentes regiões do Brasil para difundir a importância das informações públicas contidas nos Diários Oficiais.

Dados abertos

Prezamos pela transparência, por isso disponibilizamos a base de dados e documentos utilizados na produção desta matéria para consulta.

1. Títulos Honorários Concedidos
2. Diário Oficial - Nº 6392
3. Diário Oficial - Nº 6173
4. Diário Oficial - Nº 6369

Somos uma startup de jornalismo de dados de Alagoas  com foco em produção de conteúdo e produtos inovadores para a realidade local e regional.

Assine a nossa newsletter

© 2017 - 2021 Agência Tatu de Jornalismo de Dados.

Todos os direitos reservados.

Política de Privacidade