Clima extremo: veja a história do tempo em Alagoas

COMPARTILHE

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

Dados do Instituto Nacional de Meteorologia mostram as maiores rajadas de ventos já registradas

Queda de árvore em Maceió / Foto : Reprodução

Maria Luiza Dantas*

Nos últimos dias, a Secretaria de Estado do Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos (Semarh) emitiu um alerta meteorológico sobre o avanço de uma frente fria que estava se deslocando em direção à região do Nordeste e poderia causar uma intensificação dos ventos sobre toda a faixa litorânea de Alagoas. 

Segundo dados do Instituto Nacional de Meteorologia, analisados pela Agência Tatu, em Alagoas a maior rajada de vento já registrada aconteceu em Maceió, no dia 22 de outubro de 2010, quando a capital registrou 24,90 m/s, o que corresponde a 89,64 km/h. Já a maior intensidade, nos últimos dias, foi registrada sábado (31) em Piranhas, cidade localizada no  sertão do estado, que teve ventos de 15,30 m/s, que representam 55,05 km/h. 

Mesmo com a intensidade dos ventos na cidade sertaneja, a maior rajada já registrada em Piranhas foi em outubro do ano passado, quando os ventos atingiram a velocidade de  80,28 km/h. Logo, os ventos registrados nos últimos dias não superam a média histórica. 

Confira no gráfico:

Na capital alagoana, as rajadas de vento chegaram a uma velocidade de 11,60 m/s no domingo (1º), correspondendo a 41,76 km/h, ou seja, menos da metade da maior já registrada no estado. 

Segundo Vinicius Pinho, diretor da sala de alerta da Semarh, há justificativa para a velocidade dos ventos. “Essa intensificação dos ventos se dá devido a uma frente fria que se desloca em direção a região Nordeste, fazendo com que os ventos do Sudeste soprem com maior intensidade aqui pra nossa região”, explica.

Com relação aos ventos registrados após o último alerta, Pinho reforça que os valores são considerados normais para o período.

Ainda assim, a intensidade dos ventos foi suficiente para causar sérios danos. No bairro da Santa Amélia, em Maceió, um entregador de delivery morreu após uma palmeira imperial, de aproximadamente seis metros, tombar e atingi-lo no último domingo (1º). No mesmo bairro uma árvore caiu no meio de uma avenida, causando transtornos ao trânsito, já que a via ficou congestionada por horas. 

Temperaturas 
O Brasil registrou, nos últimos dias, as menores temperaturas já registradas. No entanto, no Nordeste os números estão longe dos mais baixos da história. Em Alagoas, a temperatura mais baixa registrada até hoje aconteceu em Arapiraca  no dia 17 de julho de 2017, quando os termômetros atingiram a temperatura de 15,1 Cº. Já em Maceió, a menor temperatura foi de 16,4 Cº no dia 12 de agosto de 2016.

Acompanhe no gráfico:

*Estagiária sob supervisão da Editoria

DADOS ABERTOS | Prezamos pela transparência, por isso disponibilizamos a base de dados e documentos utilizados na produção desta matéria para consulta:

Assine a nossa newsletter

Recomendadas pra você

Receba conteúdo gratuito da Tatu diretamente no seu WhatsApp.