Conheça os nomes mais populares de 2021 em cada estado brasileiro

Fora da caixa, Alagoas e Sergipe foram os únicos estados onde os nomes mais registrados não se repetiram em outros lugares

Nomes mais registrados - Conheça os nomes mais populares de 2021 em cada estado brasileiro
Compartilhe

Escolher o nome de uma criança que está por vir é uma das primeiras decisões que os pais e mães precisam tomar. Para muitos, a escolha requer muita responsabilidade e reflexão, outros já acham que a decisão é mais simples. No Brasil, a maioria dos pais e mães escolheu chamar seus filhos de  Miguel ou Arthur.

Os dados são do Portal Oficial do Registro Civil, idealizado pela ARPEN Brasil (Associação dos Registradores de Pessoas Naturais do Brasil), e foram analisados pela Agência Tatu.

Miguel foi o nome mais registrado em nove estados no Brasil. Os que mais aderiram fazem parte das regiões Sul  (Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul) e Centro-Oeste (Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e Goiás). Também aderiram ao nome os estados de Rondônia (Norte) e Minas Gerais (Sudeste). No total, foram 19.107 bebês que receberam o nome ao longo de todo o ano.



Logo em seguida, aparece o nome Arthur com 4.344 registros, sendo o segundo mais registrado do Brasil e o mais escolhido em 5 estados. Entre as unidades federativas, quatro fazem parte das regiões Norte: Amazonas, Roraima, Pará e Tocantins. O Rio de Janeiro também teve “Arthur” como seu nome mais registrado este ano.

Para o antropólogo Bruno Cavalcanti, professor da Universidade Federal de Alagoas (UFAL), as redes sociais, as mídias televisivas e o meio social onde as pessoas estão inseridas acabam repercutindo nomes que, pela frequência com que são vistos e ouvidos, acabam sendo mais reconhecidos pelas pessoas. “A exemplo disso, podemos citar a frequência de nomes que aparecem em novelas, em músicas, em redes sociais e por ai vai”, destacou ele.

Dos nove estados da região Nordeste, o nome João Miguel foi o mais escolhido em quatro: Ceará, Maranhão, Piauí e Rio Grande Do Norte, o que corresponde a um total de 2.362 crianças. Os estados de Alagoas e Sergipe apresentaram os nomes mais diferentes do Brasil inteiro, onde a principal escolha foi Maria Cecília, com 390 registros e Enzo Gabriel com 230 registros, respectivamente.

Cavalcanti também destaca  que as mudanças de gerações trazem consigo novas escolhas de nomes. “Muitos nomes que foram escolhidos nas gerações passadas e que eram comuns naquela época já não são tão presentes atualmente”, pontuou. As influências podem ter origens em diversos fenômenos, depende muito de como a sociedade está inserida no cotidiano e nas culturas de cada região, conclui o antropólogo.

*Estagiária sob supervisão da editoria.

Dados abertos

Prezamos pela transparência, por isso disponibilizamos a base de dados e documentos utilizados na produção desta matéria para consulta:

Encontrou algum erro? Nos informe por aqui.

Recomendado para você

chuva de granizo no nordeste

Chuva de granizo já surpreendeu 90 municípios do Nordeste em 5 anos

Somente nos últimos 15 dias de 2023, 17 cidades da região vivenciaram o fenômeno
refeição fora de casa

Trabalhador do Nordeste compromete 72% de salário mínimo com refeição fora de casa

Nordeste tem a segunda refeição fora de casa mais cara do país
mina subterrânea da Braskem ameaça afundar em Maceió após novos tremores

Caso Braskem: mina subterrânea ameaça afundar em Maceió após novos tremores

Mineradora é responsável pelo crime ambiental registrado na cidade
Braskem muda paisagem de bairro em Maceió

Veja como Braskem alterou paisagem em bairro de Maceió desde 2018

Uma das minas da empresa entrou em colapso nesse domingo (10), em decorrência da extração de sal-gema realizada pela mineradora; Braskem afirma ser a atual proprietária do que um dia foram espaços públicos