É falso que governo Lula tenha interrompido abastecimento do Cinturão das Águas do Ceará

Trecho seco do Cinturão das Águas, mostrado em vídeo compartilhado em redes sociais, nunca recebeu água, pois ainda não foi inaugurado pelo Governo do Ceará

Lula não "prendeu" águas do Cinturão das Águas
Falso
Compartilhe

Circula nas redes sociais um vídeo onde o deputado federal André Fernandes (PL/CE) e o deputado estadual Alcides Fernandes (PL/CE) caminham em trecho seco de um canal do Cinturão das Águas do Ceará, onde afirmam que o atual Governo Federal “prendeu” as águas que teriam sido liberadas pelo ex-presidente Jair Bolsonaro. O trecho mostrado segue em obras e ainda não foi inaugurado, por isso nunca recebeu água.

O que estão dizendo

Os deputados, que são pai e filho, gravaram o vídeo em uma área do Cinturão das Águas do Ceará (CAC), uma obra estadual que expande o alcance da Transposição do São Francisco no estado. Os parlamentares estariam denunciando que o fornecimento de água por meio do canal foi interrompido após o PT assumir o governo.

“O Estado do Ceará criou o projeto Cinturão das Águas, que é para trazer as águas do Rio São Francisco e entregar para o maior número de pessoas aqui no estado do Ceará. Acontece que já foi aportado nesse projeto mais de cinquenta milhões de reais. O que a gente vê é isso aqui, na época do governo Bolsonaro as águas do São Francisco chegavam pra todo mundo tranquilamente. E agora (…) as águas seguem presas. Infelizmente é a volta do PT”, afirmaram os parlamentares. 

Oxe, é Fake

O trecho do canal mostrado pelos deputados, na verdade, nunca funcionou. Trata-se do trecho 3 do Cinturão das Águas que ainda está em obras. “Uma vez que os lotes 3 e 4 ainda estão em construção, esses trechos ainda não recebem as águas do Projeto de Integração do São Francisco (PISF)”, informou a Secretaria de Recursos Hídricos do Estado do Ceará (SRH), responsável pela execução dos trabalhos. 

A obra do Cinturão das Águas está dividida em cinco lotes. Os lotes 1, 2 e 5, que compreendem o trecho de Jati ao município de Missão Velha já estão em funcionamento e são responsáveis pela transferência de água para o açude Castanhão, localizado no município de Jaguaribara (CE). 

O Cinturão das Águas não foi entregue pelo governo Bolsonaro, como alegam os deputados, mas sim pelo governo estadual.

“O vídeo postado pelo deputado federal André Fernandes foi gravado em um dos canais do lote 3, mas diferente do que foi repassado pelo parlamentar, aquele trecho nunca esteve em funcionamento, pois ainda não foi concluído”, desmentiu a Secretaria de Recursos Hídricos do Ceará.

Cinturão das Águas
Obras continuam em andamento no Cinturão das Águas

Questionado pela editoria Nordeste Sem Fake, o Ministério da Integração e do Desenvolvimento Regional (MIDR), que liberou 50 milhões em outubro deste ano para continuidade da obra, acrescentou que o trecho mostrado no vídeo foi “abandonado pelo Consórcio Construtor (Marquise/EIT), e, no momento, passa por processo licitatório para a conclusão dos serviços remanescentes”. A paralisação se deu em 2019, mas alguns trechos continuaram em obras com recursos estaduais. 

O Governo do Ceará também esclareceu que trechos secos diferentes, que já foram mostrados em outros vídeos, são gravados em períodos do ano onde alguns canais não são utilizados. “Isso ocorre porque a demanda de água a partir da Transposição é feita a partir de um planejamento das companhias estaduais de gestão dos recursos hídricos. A água só é requisitada quando necessária nos tempos de estiagem”, informou. 

Uma visita técnica da Controladoria Geral do Estado, entre 6 e 9 de novembro, atesta que as obras do CAC estão em andamento. 

O que é o PISF?

Conhecido popularmente como Transposição do Rio São Francisco, o Projeto de Integração São Francisco é considerado pelo governo federal como a  maior obra de infraestrutura hídrica do país. O empreendimento, sob responsabilidade do Ministério da Integração e do Desenvolvimento Regional, quando concluído, prevê beneficiar 12 milhões de pessoas em 390 municípios nos estados de Pernambuco, Ceará, Rio Grande do Norte e Paraíba, onde a estiagem é frequente. São 477 quilômetros de extensão em dois eixos (Leste e Norte) e tem 98,9% de execução concluída. 

O que é o Cinturão das Águas?

O Cinturão das Águas do Ceará é uma obra de infraestrutura hídrica do Governo do Ceará que tem o objetivo de ligar 12 bacias hidrográficas do Ceará ao Projeto de Integração do Rio São Francisco . A ligação é feita a partir do Eixo Norte e é a principal obra do PISF no estado do Ceará. É formado por 145,3 km de caminhamento, compreendendo segmentos de canal a céu aberto, túneis e sifões, com a função de aduzir a água derivada da barragem Jati, no município de mesmo nome, até as nascentes do Rio Cariús, no município de Nova Olinda, na região do Alto Jaguaribe.

Metodologia

Esta checagem foi produzida a partir de monitoramento de conteúdo potencialmente enganoso que circula em plataformas como Telegram e WhatsApp. Esses dados são fornecidos pelo Laboratório de Humanidades Digitais da Universidade Federal da Bahia (LABHD) à editoria Nordeste Sem Fake da Agência Tatu.

Encontrou algum erro? Nos informe por aqui.

Recomendado para você

produção rural

É falso! Nordeste não perdeu 9 bilhões de produção rural em 2023

Valor Bruto da Produção Agrícola de 2023 só será fechado em dezembro
Fake pessoas em situação de rua em Florianópolis

Pessoas em situação de rua foram enviadas da Bahia a Florianópolis? É falso!

Inquérito da Polícia Civil aponta irregularidade de transporte clandestino, mas descarta situação de rua de passageiros
Nao e bem assim Ciro - É impreciso dizer que o Ceará tem a melhor educação pública do país

É impreciso dizer que o Ceará tem a melhor educação pública do país

Ciro Gomes, candidato à Presidência, não especificou em debate que estado lidera ranking apenas nos anos finais do Ensino Fundamental
Fake lula transposicao - É falso: Lula não fechou comportas da Transposição do São Francisco

É falso: Lula não fechou comportas da Transposição do São Francisco

Ministério do Desenvolvimento Regional afirma que problema em trecho do canal que afeta o Ceará é de setembro de 2022