Nordeste Sem Fake: Agência Tatu lança robô de checagem de fatos para eleições

Robô Dandara coleta conteúdo eleitoral duvidoso que se relacione com o Nordeste; equipe fará checagens de fatos

Banner principal do projeto Nordeste Sem Fake, da Agência Tatu. Destacando a robô Dandara, responsável por coletar automaticamente conteúdo duvidoso das redes sociais
Compartilhe

Com o objetivo de combater a desinformação durante o período eleitoral, a Agência Tatu de Jornalismo de Dados lança a Dandara, robô que extrai conteúdo eleitoral duvidoso disseminado nas redes sociais nos nove estados do Nordeste. A ferramenta já está funcionando e tem o objetivo de facilitar o trabalho de checagem do time de jornalistas da Tatu que fará a verificação de fatos.

A plataforma Nordeste Sem Fake e a robô Dandara são iniciativas da Agência Tatu e fazem parte do Programa Acelerando a Transformação Digital – Educação Midiática e Combate à Desinformação, desenvolvido pelo International Center for Journalists (ICFJ) e financiado pela Meta, empresa dona do Facebook e Instagram.

“Nossa intenção é ajudar a combater a desinformação no período eleitoral, momento em que cresce a divulgação de conteúdo falso, principalmente nas redes sociais, meio que utilizamos para coletar os materiais para checagem”, destacou o diretor de tecnologia da Tatu, Lucas Maia.

Como funcionam as checagens de fatos?

A robô está de plantão 24 horas no monitoramento de publicações nas redes sociais e informa ao time da Tatu possíveis conteúdos falsos. Os repórteres avaliam a relevância do conteúdo, o alcance, o impacto no processo eleitoral e se já existe checagem da peça.

Caso a necessidade seja confirmada, os repórteres entram em contato com as pessoas citadas ou envolvidas, consultam as fontes oficiais vinculadas diretamente ou indiretamente ao conteúdo, entrevistam especialistas no tema, utilizam dados que comprovem ou não a veracidade da informação compartilhada e, por fim, atribuem um selo ao material.

Selos de checagem de fatos

O projeto Nordeste Sem Fake conta com os seguintes selos:

  • É verdade – Quando todas as fontes confirmam a veracidade do que foi divulgado, ou seja, o conteúdo é verdadeiro;
  • Não é bem assim  – Quando a informação é imprecisa e está fora de contexto;
  • Isso é meme! – Quando o conteúdo foi produzido com objetivo de servir como sátira, paródia, piada ou outro recurso de humor;
  • Oxe, é fake! – Quando o que foi divulgado é falso.

A produção dos conteúdos do Nordeste Sem Fake tem como base princípios de fact-checking internacionalmente reconhecidos pela comunidade jornalística que garantem a publicidade das fontes, transparência metodológica e equilíbrio na escolha das pautas.

Acesse as checagens

Encontrou algum erro? Nos informe por aqui.

Recomendado para você

Fake pessoas em situação de rua em Florianópolis

Pessoas em situação de rua foram enviadas da Bahia a Florianópolis? É falso!

Inquérito da Polícia Civil aponta irregularidade de transporte clandestino, mas descarta situação de rua de passageiros
Como votar em Alagoas - Imagem da urna eletrônica

Veja como escolher em quem votar em Alagoas

Conheça os pontos que precisam ser levados em consideração na hora de escolher em quem votar
fake maranhao banheiros homofobia - Lei contra a homofobia no Maranhão não trata de acesso a banheiros

Lei contra a homofobia no Maranhão não trata de acesso a banheiros

Fake news surgiu após governador do estado sancionar lei proibindo discriminação de orientação sexual e de identidade de gênero em espaços públicos e privados.
leite nan não é doado por hospitais universitários

É falso! Hospitais universitários não doam leite Nan 

Conteúdo falso circula desde 2015; leite Nan não consta em lista de itens oferecidos pelo SUS