Mapeamento mostra onde encontrar máscaras com maior proteção em Alagoas

COMPARTILHE

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on print

Infectologistas falam sobre utilização dos modelos N95/PFF2 pela população

Respiradores do tipo N95/PFF-2 da marca 3M | Reprodução: EPI Saúde

Por Maria Luíza Ávila*

Desde o ano passado, as máscaras se tornaram parte da rotina das pessoas em todo o mundo. Esse equipamento de proteção individual, que vem sendo utilizado como uma das medidas preventivas do novo coronavírus, é regulamentado por órgãos como o Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro) e a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa)

As máscaras possuem uma variedade de especificações que definem sua proteção e desempenho. Com o avanço da segunda onda e o surgimento de novas variantes do coronavírus, países como a França, Alemanha e Áustria passaram a recomendar as de uso profissional ao público em geral, que são as N95, no Brasil conhecidas como PFF2. 

A popularização das máscaras no país levou à criação de iniciativas como a PFF para Todos, que busca listar, de maneira independente, os endereços físicos e virtuais em que podem ser encontradas as máscaras deste modelo. A partir desses dados, a reportagem da Agência Tatu disponibiliza o mapa com o nome, endereço e telefone dos estabelecimentos comerciais em que é possível encontrar a PFF2 em Alagoas.

O QUE DIZEM OS ESPECIALISTAS

Com a popularização sobre o tema, infectologistas explicam que mesmo com um fator de proteção maior, as máscaras não devem ser usadas de forma isolada, mas aliadas a outras medidas preventivas. 

“Muitas pessoas se interessam pela máscara N95/PFF2 por causa de informações que chegam que essa máscara é mais eficiente do que a máscara comum. Embora essa máscara deve ser usada, especificamente, por pessoas que estão à frente do serviço de saúde, na linha de frente, recebendo pacientes infectados. Não há necessidade de uma proteção tão grande para o cidadão comum”.

Dr. Fernando Maia – médico infectologista do Hospital Escola Doutor Hélvio Auto e professor da Ufal, na linha de frente desde março de 2020

“Em virtude da dificuldade econômica vivida pela população em geral, as pessoas não devem ser desestimuladas ao uso da máscara de tecido. As máscaras N95 e PFF2 são mais seguras que as de tecido. Ao lado da segurança que oferecem têm a desvantagem do preço alto, em relação às de tecido, e são descartáveis”.

Dr. José Maria Constant, médico infectologista com mais de 50 anos de experiência.

Com isso, é importante ressaltar a importância de manter ainda o distanciamento social e higienizar as mãos com água e sabão ou álcool gel. “Enquanto não atingir uma quantidade de 80% das pessoas vacinadas, a gente não vai ter controle da doença. Mesmo quem já foi vacinado ou já teve a doença, deve manter os mesmos cuidados para evitar a disseminação de novos casos”, finaliza o infectologista Fernando Maia.

*Estagiária sob supervisão da Editoria


DADOS ABERTOS | Prezamos pela transparência, por isso disponibilizamos a base de dados e documentos utilizados na produção desta matéria para consulta:

Acompanhe a evolução de óbitos e casos da Covid-19 em Alagoas na nossa plataforma, atualizada em tempo real:

Assine a nossa newsletter

Recomendadas pra você

Receba conteúdo gratuito da Tatu diretamente no seu WhatsApp.