A cada 10 nordestinos, 3 gastam mais de 1h no trânsito diariamente

Dados são de Pesquisa realizada pela Confederação Nacional da Indústria (CNI)

trânsito
Compartilhe

A cada 10 nordestinos que se deslocam para a escola, trabalho ou faculdade, 3 enfrentam mais de uma hora no trânsito diariamente, seja em veículo privado, ônibus, metrô ou van.

Os dados, analisados pela Agência Tatu, são da Pesquisa Mobilidade Urbana & Trabalho e foi realizada pela Confederação Nacional da Indústria (CNI). Os números revelam que 19% da população da região gasta de 1 a 2 horas por dia no trânsito, enquanto 5% gasta de 2 a 3 horas e 7% gasta mais de  3 horas, totalizando 32%.

Por outro lado, apenas 1% da população da região desenvolve trabalho remoto, ou seja, não precisa se deslocar para ir ao trabalho. Já 57% da população do Nordeste afirmou gastar entre 15 minutos e 1 hora no percurso de ida e vinda de suas atividades diárias.

Pandemia afetou mobilidade urbana

Após a pandemia do Covid-19, 29% dos nordestinos entrevistados afirmaram que o tempo gasto em transporte aumentou consideravelmente, e 22% deles relatam que esse período afeta significativamente sua produtividade no dia a dia. 

Os dados, que se baseiam em uma pesquisa de opinião pública conduzida entre 1 e 5 de abril de 2023, contaram com uma amostra representativa, onde 23% dos entrevistados são de estados do Nordeste. A mesma situação se estende para outras regiões do país, como o Sul, onde 4 em cada 10 pessoas sulistas gastam mais de 1 hora no transporte, tornando essa região a líder em tempo médio diário gasto para locomoção.

Ainda no cenário pós-pandemia, 31% dos nordestinos optaram por usar carro por aplicativo, em seguida, passaram a utilizar mais carro próprio ou moto, com 20% cada. Por outro lado, 29% passaram a usar menos o ônibus, 15% menos de metrô e 18% menos van (nas duas modalidades pesquisadas). Ou seja, o transporte público passou a ser menos utilizado.

Para os nordestinos, o motivo de usar o carro com mais frequência está relacionado à velocidade e ao conforto, mas para 28% o preço do combustível ainda é um empecilho no uso do veículo próprio.

Segundo o instituto responsável pela pesquisa, ela aconteceu com a população economicamente ativa (PEA) brasileira em municípios a partir de 250 mil habitantes. Foram entrevistados presencialmente 2.019 pessoas com idade a partir de 16 anos, nas 27 Unidades da Federação (UFs). A margem de erro no total da amostra é de 2 pontos percentuais, com intervalo de confiança de 95%.

Confira a pesquisa completa

Dados abertos

Prezamos pela transparência, por isso disponibilizamos a base de dados e documentos utilizados na produção desta matéria para consulta:

Encontrou algum erro? Nos informe por aqui.

Recomendado para você

mina subterrânea da Braskem ameaça afundar em Maceió após novos tremores

Caso Braskem: mina subterrânea ameaça afundar em Maceió após novos tremores

Mineradora é responsável pelo crime ambiental registrado na cidade
chuva de granizo no nordeste

Chuva de granizo já surpreendeu 90 municípios do Nordeste em 5 anos

Somente nos últimos 15 dias de 2023, 17 cidades da região vivenciaram o fenômeno
refeição fora de casa

Trabalhador do Nordeste compromete 72% de salário mínimo com refeição fora de casa

Nordeste tem a segunda refeição fora de casa mais cara do país
Braskem muda paisagem de bairro em Maceió

Veja como Braskem alterou paisagem em bairro de Maceió desde 2018

Uma das minas da empresa entrou em colapso nesse domingo (10), em decorrência da extração de sal-gema realizada pela mineradora; Braskem afirma ser a atual proprietária do que um dia foram espaços públicos